Quantcast

Em convívios amigáveis e familiares, deve-se mexer ou não no telemóvel?

0
Divulgação de Serviços (ProCenter)

Actualmente sendo um dos objectos que causa maior dependência as pessoas, o telemóvel é apontado por várias pessoas como o responsável por isolamentos durante convívios familiares ou amigáveis. Tendo de um lado os benefícios e de outro os prejuízos que o mesmo causa, surge a questão: em convívios íntimos deve-se ou não mexer nos telemóveis? 

O vício parece estar totalmente instalado, em qualquer lugar, a qualquer momento do dia, não se consegue deixar de lado o telemóvel, pior ainda se estiver conectado a internet. Dorme-se e acorda-se ao lado do mesmo, leva-se para o banheiro e até mesmo para a mesa das refeições. Se, por algum descuido deixam-no em casa os usuários regressam as pressas para buscá-lo.

Talvez por ser através dele que as pessoas se conectam com o mundo, com os amigos, com o trabalho, parece ser incapaz ficar mais de um minuto sem olhar para o mesmo. Se por um lado as ferramentas dos telemóveis proporcionaram mais liberdade de comunicação, também colocaram em risco os relacionamentos com amigos e familiares.

Nos dias de hoje, é mais comum se verificar pessoas a mexerem nos telemóveis do que a conversarem, a abraçarem-se ou mesmo a dançarem, em convívios. Algumas alegam que os mesmos não podem ser deixados de parte porque servem para registar os momentos bons e memoráveis que se passam com pessoas próximas, outras afirmam que por causa de aparelhos electrónicos o afecto entre as pessoas está a se escassear, pois as mesmas preocupam-se mais em registar o momento do que em vive-los.

Deixe a sua opinião!

Partilhe.