Conheça os sinais, sintomas e prevenção contra o câncer da mama


A doença considerada do mundo desenvolvido “câncer de mama”, afecta 58% da população mundial e quase 50% das mortes ocorrem em países menos desenvolvidos como é o caso de Angola de acordo os dados da GLOBOCAN de 2008. Em alusão ao Outubro Rosa, o AngoRussia consultou o Residente de Oncologia Wilson da Rocha, para trazer a clarificação dos sinais, sintomas, prevenção e factores influenciadores da patologia em destaque.

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. O câncer de mama é o câncer mais comum em mulheres, tanto nos países desenvolvido quanto no menos desenvolvidos, também acomete homens, porém é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença.

Publicidade

De acordo com o especialista, o câncer de mama não tem somente uma causa, sendo a idade um dos mais importantes factores de risco para a doença (cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos).

Factores da história reprodutiva e hormonal, ambientais e comportamentais, genéticos e hereditários influenciam para uma possível contração do câncer: “obesidade e sobrepeso após a menopausa, primeira menstruação antes de 12 anos, história familiar de câncer de ovário, sedentarismo e inatividade física, não ter tido filhos, casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos, consumo de bebida alcoólica, primeira gravidez após os 30 anos, história familiar de câncer de mama em homens, exposição frequente à radiações ionizantes (raios-x), parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos, uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona), ter feito reposição hormonal pós-menopausa principalmente por mais de cinco anos”, alistou o especialista.

“O câncer de mama pode ser percebido em fases iniciais, é importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias”, aconselhou o médico.

Esses sinais e sintomas devem sempre ser investigados por um médico para que seja avaliado o risco de se tratar de câncer:

• Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor;
• Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;
• Alterações no bico do peito (mamilo);
• Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço;
• Saída espontânea de líquido anormal pelos mamilos.

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:
• Praticar actividade física;
• Alimentar-se de forma saudável;
• Manter o peso corporal adequado;
• Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
• Amamentar;
• Evitar uso de hormônios sintéticos, como anticoncepcionais e terapias de reposição hormonal.

O tratamento do doente com câncer é multi-disciplibar, envolve desde equipe médica, de enfermagem, fisioterapeuta, psicologia, nutrição. Após a Mastectomia (retirada da mama), quer seja total ou radical, o acompanhamento com a psicólogia é essencial para a maioria dos pacientes.

Estima-se que em todo o mundo mais de 508.000 mulheres morreram em 2011 devido ao câncer de mama (Global Health Estimates, WHO 2013), e segundo GLOBOCAN 2018, Angola teve 2.158 (13.5%) novos casos, com total de 1.138 mortes (10.8%).


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *