Centro Oncológico de Luanda recebe cerimonia de lançamento do projecto “Semana Rosa Angola”


1 partilha

O Centro Oncológico de Luanda assinalou nesta quinta feira (25), a abertura da “Semana Rosa Angola”, um projecto criado por três associações, nomeadamente viver e vencer, da luta contra o câncer, e os amigos da Giza, com propósito de sensibilizar e consciencializar as pessoas para a prevenção da luta contra o câncer da mamã, sendo um factores do aumento da taxa de mortalidade, dos homens e mulheres de diversas faixas etárias.

A actividade realizou-se na manhã desta quinta-feira, e foi palestrada por pessoas ligadas no ramo da saúde como a radiologistas Isabel Vunda, Dra. Ana Paula e a Albertina Manaça, do centro de Oncológico, foram as que se predispuseram em abraçar o projecto “Semana Rosa Angola” criado por associações nomeadamente, viver e vencer, representada pela Dalila Prata, junto com a Maíra Tavares, da associação da luta contra o câncer, os amigos da Giza, representado pela Edna Nobre e Katia Miguel, uma associação que trata de crianças com deficiências e a UMAM da Tunizia, uma plataforma de empoderamento feminino de ajuda as mulheres.

A especialista em radioncologia, Isabel Vunda, fez referências aos vários aspectos que originam o câncer da mamã e alegou que as mulheres e os homens estão sujeitos a contrair a doença, pois o câncer é um problema de saúde pública cujo o número de pessoas com a mesma doença tende a aumentar a cada dia.

“Todo qualquer indivíduo pode ter o câncer, existem muitos tipos de câncer, desde o fio de cabelo até a unha constituem um tipo. Estamos na Semana Rosa Angola, precisamos acordar a sociedade porque ainda existe muito “Tabú”. É preciso dizer que o cancro da mamã tem cura, só é preciso ser detectado cedo. Pois, anualmente, temos cerca de 230 a 235 casos de cancro de mamã e a tendência é sempre de aumentar ”, disse a directora do Centro de Oncologia de Luanda, Albertina Manaça.

A representante da associação “Viver e vencer”, Dalila Prata, em entrevista ao AngoRussia, explicou como surgiu a o projecto  e  agradeceu o apoio dos padrinhos do projecto “Semana Rosa Angola”.

“Juntos criamos a Semana Rosa Angola, que é uma semana de consciencialização, de entrega de doações para o centro Oncológico, o único no país com especialistas que lidam e tratam dos doentes cancerígenos. E também aproveito está oportunidade para agradecer os padrinhos: Leíla Lopes, Gulherme Mam Cuia, aos Tuneza e a Patrícia Pacheco, que nos apoiaram desde o primeiro momento ”.

Os participantes da actividade realizaram um visita em alguns departamento do hospital, nomeadamente, a sala de protecção e Radiologia, a sala de Radioterapia e a sala da Quimioterapia, juntamente com donativos para entregar aos doentes, mostrando gestos de amor, solidariedade e carinho, bem como, a entrega de perucas e lenços as mulheres que enfrentam a doença.

A radioncologista Isabel Vunda,  agradeceu ao grupo das mulheres das três associações que são as patronas do projecto.

“As mulheres sempre foram a força motriz a nível mundial, pois diz-se que a mulher é o corpo e o homem a cabeça. Por isso, parabenizo o grupo e daqui para frente a caminhada é longa, porque vamos sensibilizar as mulheres e os homens ”, disse Isabel Vunda.

Depois da actividade de abertura, seguiu-se o jantar, ainda na noite desta quinta-feira (25), onde participaram algumas entidades e foi leiloada vários pertences.

 

Por: Manuela Hália


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

1 partilha

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *