Alberto Charamba cria campanha digital de luta contra a violência e cativa a atenção do público


A repercussão dos casos de violência em Angola tem assustado tanto pela quantidade quanto pela forma cruel como crianças, adolescentes e jovens são golpeadas, forçadas a ter sexo, ou maltratadas de alguma maneira durante o ciclo da sua vida. Ciente disso, o jovem designer Alberto Charamba, decidiu desenvolver uma campanha digital contra os mais variados tipo de violência contra as mulheres, levantado uma bandeira de conscientização, educação e amor ao próximo.

Com um elenco constituído por influenciadores digitais, actores e pessoas anónimas, nomeadamente Aryovaldo Muecália, O Imperador, Artur Pop, Regina António, Evanildy Ferreira, e Ariane Gonçalves, Charamba conseguiu através da campanha fazer um chamado à comunidade digital angolana para refletir e combater contra os abusos à integridade física, psicológica e sexual, ao deixar claro através de artes cativantes que “a violência é um sério problema de saúde publica, e uma violação aos direitos humanos”.

Publicidade

Apesar de diversos profissionais, especialmente na redes sociais, se manifestarem sobre este mal e em alguns casos oferecem alternativas de solução, a violência surge na sociedade sempre de um modo novo e ninguém consegue evitá-la por completo. Foi pensando nisso, que Alberto uniu-se à Djamy Gonçalves, Abel kader, Claudino Fonseca, e Hilária Lopes, para dar vida à um projecto que visa contribuir para a mudança de uma realidade cada vez mais presente no mundo inteiro.

“Como jovem que sou sinto-me no dever de dar um contributo à sociedade e, atendendo a dinâmica e relevância das redes sociais hoje em dia tive a ideia de criar este projecto para chamar a atenção das pessoas para a gravidade dos problemas gerados pela violência. Decidi abraçar essa causa pela responsabilidade social que acho que devemos todos ter. A seleção do elenco foi feita tendo como critérios a inclusão e o poder de influência dos participantes. A ideia é que todos percebam que juntos conseguimos construir uma sociedade melhor e com um índice inferior de violência. Usei o conhecimento que tenho em publicidade, para chamar também a atenção das vítimas para a importância de se denunciar os agressores, e da sociedade em geral para que não tenhámos uma época específica para falar ou combater a violência contra as mulheres”, disse Charamba em entrevista ao AngoRussia .

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *