Actrizes de “Nos Tempos do Imperador” exaltam a força feminina de suas personagens


As actrizes Mariana Ximenes, Dani Ornellas, Gabriela Medvedovski e Letícia Sabatella que fazem parte do elenco da nova novela da Globo “Nos Tempos do Imperador”, com estreia marcada para 10 de Agosto, exaltaram recentemente a força feminina de suas personagens num evento virtual em que participaram junto com o Director e os autores da produção.

Ciente de que grandes mulheres que marcaram a história do Brasil foram apagadas e esquecidas ao longo dos séculos, a Globo Decidiu resgatar as histórias de algumas em “Nos Tempos do Imperador”, a nova novela das 19h. A Condessa de Barral (Mariana Ximenes) e a imperatriz Teresa Cristina (Letícia Sabatella), esposa do Imperador Dom Pedro II (Selton Mello), ganharão a companhia das fictícias Pilar (Gabriela Medvedovski) e Cândida (Dani Ornellas), entre tantos personagens que passearão pela trama escrita por Alessandro Marson e Thereza Falcão e direção artística de Vinicius Coimbra.

Publicidade

Em um conversa virtual realizada com jornalistas, autores, diretor e parte do elenco, as atrizes falaram sobre as expectativas e os desafios de gravar a novela, e Mariana Ximenes mostrou que não poderia estar mais realizada por interpretar esta destemida condessa chamada Luísa, uma abolicionista à frente de seu tempo. Na trama, ela é chamada pela família imperial para ser a educadora das princesas Isabel (Any Maia/ Giulia Gayoso) e Leopoldina (Melissa Nóbrega/ Bruna Griphão), a condessa formará um delicado triângulo amoroso com Dom Pedro II e Teresa Cristina.

“É uma personagem que representa essa mulher contemporânea”, conta ela, que buscou no livro “Condessa de Barral a Paixão do Imperador”, de Mary del Priore, referências para dar vida a esta grande mulher. Vai viver esse romance muito forte, bem contraditório. Ela tem ética, sofre ao longo do tempo. Ela vai ter esse conflito por ter muito respeito pela figura da imperatriz. É uma mulher de fibra, preocupada com os direitos para todos, sem preconceitos, assim como eu.”

“Há uma identificação muito grande com as mulheres de antes e agora a Teresa Cristina foi um mergulho arqueológico, eu fui descobrindo muita coisa com o tempo sobre ela. O amor pelo Brasil, que faz ela adoecer, morrer de saudade. Muito bonito isso nela. Ela recebeu essa alcunha de mãe dos brasileiros.” afirmou Letícia Sabatella

Outra  heroína da trama será Pilar, interpretada por Gabriela Medvedovski uma jovem que sonha em ser médica e que  viverá um romance com Jorge (Michel Gomes), um homem negro que deseja a liberdade.

 “A trama pega esta história e transforma em questionamentos de coisas que vivemos hoje em dia. Quando somos silenciadas pagamos um preço muito alto. Ela, de alguma maneira, simboliza mulheres que sofreram, mas abriram caminhos para onde chegamos hoje”.

Muito distante da família real, em uma área conhecida como Pequena África, reduto de negros livres e fugitivos que precisam de proteção, vive Cândida, líder espiritual do local. Caberá a Dani Ornellas a reponsabilidade de viver uma personagem tão emblemática. A atriz ficou impactada ao ver as imagens inéditas da novela em um clipe especial apresentado no evento:

 “Estou impactada com as imagens, minha mãe era professora de história e ela dizia coisas que não estavam escritas nos livros, como Tereza de Benguela. Onde estão essas histórias que cresci ouvindo? Fazer a Cândida é oportunidade de ficar perdida me sentindo de mãos dadas com os autores para descobrir e contar a história, dar voz e corpo em histórias que não estão nos livros”.

Por: Isabel Silva


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *