Sérgio Rodrigues emociona-se ao lembrar da doença de sua mulher falecida “era a minha orientadora”



O apresentador angolano Sérgio Rodrigues, caiu em lágrimas na noite de terça-feira (11), em conversa com Daniel Nascimento e Bruna Sousa no programa Zap News ao lembrar da doença que levou sua mulher a morte e que sempre esperou que ela o enterrasse primeiro. Guilhermina Lurdes Rodrigues , morreu em Fevereiro do ano em curso vítima de doença.

Após dois meses que sua mulher morreu vitima de doença, Sérgio Rodrigues, caiu em lágrimas ao lembrar dos últimos momentos que teve ao lado da sua esposa, embora ter feito de tudo para não há perder.

Publicidade

“Se eu soubesse  há um ano que minha mulher estava com principio de cancêr podia ter vendido uma das minhas casas e pegar nesse dinheiro para mandar ela fora onde os médicos mandasse ir, mas nós não tivemos como intervir directamente nela, porque já desconfiávamos dos médicos. Tivemos vários diagnósticos o que chegou atrapalhar e ficar sem saber o que realmente ela tinha. Eu podia por ainda em disposição duas casas se fosse necessário para salvar a vida dela,  o que tenho hoje é fruto de união de 28 anos ao lado um do outro,  começamos num anexo. Quando olho para as nossas coisas vejo que não têm valor sem ela a não ser os nossos filhos”, começou por dizer.

O apresentador do programa Janela Aberta, emitido no canal 1 da TPA, contou ainda que sua mulher chegou a ficar internada 4 vezes em um ano em uma delas a sua filha mais velha,  Canícia também havia dado entrada ao hospital com paludismo, ficou no mesmo quarto que a sua mãe, na altura a sua vida era andar com as marmitas de cima abaixa levar comida para filha e para mãe.

Questionado se não tinha medo de perder as suas duas grandes mulheres ‘filha e esposa’, Sérgio garantiu que nunca lhe passou pela cabeça perder nem uma e nem outra, e que sua mulher sempre foi uma pessoa positiva.

“Nunca tive medo de perder a minha filha nem a minha mulher, porque nunca nos passou pela cabeça perder a  minha esposa. Eu cheguei de ir ao hospital várias vezes, mas com o mesmo sentimento de que ela entrou várias vezes e saiu e desta vez também vai, porque ela não sabia o que tinha, sempre foi uma pessoa crente, nunca largou a bíblia nem a palavra era uma pessoa de Fé e dizia sempre ‘eu já entrei e sai daqui, isso é o meu hotel, desta vez também vou sair’, nunca me passou pela cabeça perder a minha mulher”, contou.

Com lágrima nos olhos, Sérgio Rodrigues confessou que Guilhermina Rodrigues, era a mulher da sua vida, graças as suas responsabilidades e maturidade o ensinou a ser quem ele é hoje, e que lhe serviu de orientadora, sente pena dela ter ido primeiro pois pensava que ela a enteraria primeiro.

“Ela é a mulher da minha vida, me fez homem, me ensinou a ser o Sérgio Rodrigues que muitos vejam na televisão, sou um produto Guilhermina Lurdes Rodrigues, minha mais velha de dois anos quando a conheci ela já trabalhava e eu ainda era um bailarino, Dj levava uma vida divertida, ela me fez crescer, ela sabia o queria da vida, era minha conselheira, amiga. Passou de esposa, a mãe e de mãe a amiga. Mesmo quando eu errava ela ainda era a minha orientadora, tive tempo de pedir perdão quando ainda estava em vida e tenho pena sempre achei que ela fosse me enterrar”, disse o apresentador com as mãos sobe os olhos.

Lembra-se ainda que estava ausente de Angola e tinha tratado tudo para a mulher ser evacuada para África do Sul, em avião Ambulância, ainda ligou para contar as novidades mas quando regressou simplesmente o médico que estava com a orientação de a preparar para ser transferida, não o deixou mais entrar, foi no dia em que ela faleceu.

Sérgio acrescentou ainda que se estivesse numa cadeira de rodas, com certeza sua mulher iria cuidar dele, dar de comer e trocar fraldas.

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!