Selda e Carla Moreno levam público ao rubro em Duetos N’Avenida


Duetos N’Avenida volta a juntar duas grandes vozes da música angolana, Selda e Carla Moreno que abrilhantaram a noite desta sexta-feira, 03 de Setembro, levando ao rubro o público presente no memorial António Agostinho Neto.

Apesar das diversidades vocais, Selda e Carla Moreno deram o maior espectáculo no Memorial António Agostinho Neto, brindando o público com sonoridades da música nacional e internacional como, “Inocente” de Paulo Flores,  “I look to you” de Whitney Houston, interpretado por Carla Moreno, “Velha Chica” de Valdemar Bastos, “Morena de Cá” de Selda, e muitos outros sucessos que abrilhantaram a noite.

Publicidade

Carla Moreno estreou-se assim no palco do “Duetos N’Avenida”, deixando a sua marca nesta que foi a 16º edição. A cantora falou em entrevista ao Angorussia, sobre a sensação de cantar pela primeira vez neste concerto que é um evento cultural onde já passaram os melhores da música angolana.

“É uma sensação incrível porque sempre assisti os Duetos N’Avenida, como expectadora e então agora ser convidada para pisar neste palco, é uma honra muito grande e não deixa de ser considerado estar em um outro status, então, sinto-me lisonjeada e sou muito grata pelo convite, e espero voltar”, disse Carla Moreno.

A cantora falou ainda da honra de mais uma vez partilhar o palco com a autora de “Morena de Cá” e cantar alguns dos temas da artista que sempre ouviu. E realçou que a sintonia e a amizade entre ambas foi incrível e fez a noite fluir.

“Não é a primeira vez que partilho o palco com a Selda, mas desta foi diferente, porque fizemos um dueto. Cantar a música da Selda que sempre ouvi, e hoje tive essa oportunidade de cantar com a própria”, realçou a cantora.

Por sua vez, Selda classificou a noite como memorável, não só por dividir o palco com Carla Moreno, mas também porque o público reagiu e superou as expectavivas.

“Está a ser uma noite memorável, estou muito feliz de poder dividir essa experiência com a Carla, que é uma grande cantora, e feliz porque o público reagiu segundo as expectativas”, acrescentou.

Com o objectivo de valorizar a arte angolana premiando aqueles que muito fazem pela cultura nacional, o Zona Jovem Produções, decidiu homenagear o grupo de dança tradicional Kilandukilu, existente em Angola há 37 anos, fundado por Ana Maria Vieira, Márcio Vieira Dias e Dias Tomás.

“Existimos a mais de 30 anos, e as coisas não têm sido fácil, antes desse evento estávamos prestes a desistir, mas depois dessa homenagem vamos continuar a lutar, muito obrigada pelo reconhecimento”, disse Maria Vieira.

“Dueto N’Avenida” tem  recebido em seu palco cantores, comediantes e poetas, criado em Agosto de 2018 com a actuação de Puto Português e Patrícia Faria, o evento segue fazendo sucesso, tanto que já está na 16º edição, o mesmo é organizado pela “Zona Jovem” composta por jovens artistas, que têm o objectivo de juntar em cada edição duas vozes para um duelo amigável.

“A organização do evento não foi fácil como todos eles, a gente dorme, acorda a pensar como cumprir com um dos objectivos da Zona Jovem, que é transformar duetos improváveis, em possíveis, mais uma vez, eu e Figueira Ginga o director executivo, criamos o repertório num conceito meio bar, com as músicas delas e do mundo para chegarmos numa noite tão memorável como hoje”, disse o director artístico do Duetos N’ Avenida, Chalana Dantas.

Por: Eucadia Ferreira


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *