Raffix encara mercado musical angolano competitivo


150 partilhas

O músico  Raffix começou a surfar nas ondas da música nas batalhas de freestyle, ganhando posteriormente notoriedade fruto da sua habilidade que o levou até à Yebba entertainment. 

Raffix encara mercado musical angolano competitivo
Inspirado pela realidade a sua volta, Raffix canta tudo aquilo que lhe escorre na alma, olha para o mercado musical angolano competitivo, incentivador para dar o seu melhor.
“O mundo artístico angolano é muito competitivo, isso até certo ponto é salutar, porque exige muito de ti. Leva-te a dar o teu melhor”, disse o artista que prometeu: “contribuir no que possível for para o seu engrandecimento”.
Com duas obras discográficas já gravadas, Raffix continua a trabalhar para lançar novas músicas e consolidação do seu nome, nesta nova empreitada da carreira.
“Quando tens o maior por detrás a fazer as devidas injeções, creio ser tudo bem mais fácil, para mim o papel do músico é só fazer música. Mas, quando és independente ainda tens de dar mais o litro para que tudo o resto funcione”.
Na entrevista concedida ao AngoRussia, Raffix apelou abertura duma indústria musical no país, no sentido de se valorizar mais a arte.
“O que falta no nosso mercado é uma indústria musical e, quando falo de indústria, refiro-me em vários aspectos que passam desde a legalização dos artistas e suas músicas, bem como, a realização de eventos de cariz internacional”, disse o músico.
Por: Guilherme Francisco


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

150 partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *