Halison Paixão conta como tem gerido a carreira nesta fase de pandemia: -“estou a fazer músicas novas e a reorganizar os projectos”


O cantor e compositor angolano Halison Paixão, contou em entrevista ao AngoRussia que nesta fase de pandemia que o mundo atravessa, está a trabalhar em músicas novas e a reorganizar os seus projectos, uma vez que o seu sector é um dos muitos que foi gravemente afectado.

Assim como outros artistas, Halison Paixão cujo a carreira tem sido marcada por vários e incontestáveis sucessos nacionais, não mostrou-se indiferente em relação aos estragos causados pela covid-19, que obrigou o cancelamento de todos os eventos ou outra ocasião especial.

Publicidade

“A covid-19, afectou todas as áreas empresariais do país e a música não foi excepção, tanto que fomos o primeiro sector a fechar”, começou por dizer.

Sendo um músico profissional e que tem a música como fonte principal de renda, revelou que tem procurado se reinventar e reorganizar todos os seus projectos, de forma a conseguir sobreviver nesta fase menos boa.

“Nesta fase da pandemia tenho aproveitado para fazer novas músicas gravar e reorganizar os projetos”.

Halison Paixão que tinha traçado para o ano de 2020, o lançamento oficial do seu primeiro álbum discográfico no passado mês de Março, que comporta 12 faixas de músicas inéditas e participações especiais como a de Yuri da Cunha, Dom Caetano Anna Joyce, Filho do Zua e  Fatboy Tewnty 20, numa mistura de estilos, contou que juntamente com sua equipa estão na incerteza quanto a divulgação do mesmo, mas prometeu que em breve seus fãs vão estar a par das novidades.

De ressaltar que, o cantor, começou a cantar precisamente há seis anos após a sua descoberta, partiu para a África do Sul, onde trabalhou com N’Guabi Monte, seu investidor na altura, e trabalhou com músicos Namibianos e Sul-africanos.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *