Maria Borges faz duras críticas ao ‘favoritismo’ em carta para amantes da Moda Nacional


153 partilhas

A Top Model Internacional angolana Maria Borges recorreu as redes sociais nesta segunda-feira (22) de Junho, para convidar os amantes da moda nacional a fazerem uma mudança de consciência no que diz respeito aos eventos nacionais que visam promover mais o sector de moda colectivo do que aquele que promovem apenas interesses pessoais de alguns organizadores. 

Para Maria Borges, 2020 deve ser o ano de mudanças de consciência, e todos os amantes da moda nacional devem deixar de apoiar ou mesmo patrocinar os eventos nacionais que nos últimos tempos têm vindo apenas a promover os interesses pessoais de alguns organizadores, e que continuam a privilegiar o ‘favoritismo’.

Publicidade

“Uma carta para amantes da Moda Nacional. The Star Management 2020 é um ano de mudança de consciência, temos que deixar de apoiar ou patrocinar eventos nacionais, que visam promover o sector da moda no colectivo mais que os interesses pessoais de alguns organizadores, que continuam a privilegiar o favoritismo”, começou por dizer.

Ainda na sua linha de pensamento, Maria que actualmente reside nos EUA, disse que até ao momento não existe nenhum tipo de progresso para se terminar o ‘favoritismo’ e que muitos dos novos talentos do mercado da moda não têm tido oportunidades para se destacar, o que considera um mal exemplo para as futuras gerações da moda nacional.

“Façam uma análise, vão constatar que não há progresso, os novos rostos não têm oportunidades de se destacar. Alguns estão felizes, mas, no geral é um mau exemplo para as futuras gerações. Desta maneira, como iremos lutar para desenvolver o sector? Temos de combater a estas práticas, da mesma forma como estamos a combater a Covid-19. Todos juntos por uma Angola melhor!”, finalizou.

View this post on Instagram

“Uma carta para amantes da moda Nacional”🇦🇴 @thestarmanagement 🖤💪🏾 2020 é um ano de mudança de consciência, temos que deixar de apoiar e/ou patrocinar eventos nacionais, que visam promover o sector da moda no colectivo mais que os interesses pessoais de alguns organizadores, que continuam a previlegiar o favoritismo. Façam uma análise, vão constatar que não há progresso, os novos rostos não têm oportunidades de se destacar. Alguns estão felizes, mas , no geral é um mal exemplo para as futuras gerações. Desta maneira, como iremos lutar para desenvolver o sector? Temos de combater a estas práticas, da mesma forma como estamos a combater a Covid-19. Todos juntos por uma Angola melhor! •••••💌 "A letter for Angolan fashion lovers"🇦🇴 @thestarmanagement 🖤💪🏾 2020 is a year of change of consciousness, we must stop supporting and/or sponsoring national events, which aim to promote the fashion sector in the collective, but a personal interests of some organizers, who continue to prevent favoritism. Do an analysis, you will see that there is no progress, the new faces have no opportunities to stand out. Some are happy, but overall it's a bad example for future generations. In this way, how can we fight to develop the sector? We must combat these practices in the same way as we're fighting Covid-19. All together for a better Angola! #somosofuturodamodaangolana #thestarmanagement #mariaborges #angola #teammariaborges

A post shared by MARIA BORGES (@iammariaborges) on

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

153 partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *