Jovem angolano António Dikele Distefano estreia primeiro filme ”Autumn Beat” na Itália


O jovem afro-italiano, de nacionalidade angolana, António Dikele Distefano, vai estrear o seu primeiro filme, enquanto director, intitulado ”Autumn Beat”, na plataforma de streaming Amazon Prime Video, no dia 10 de Novembro, na Itália. A obra que teve a colaboração de Massimo Vavassori traz como elenco actores negros que pretendem se destacar no cinema através de uma história que dá realce a representatividade da comunidade afrodescendente. 

Foto: Reprodução Instagram (António Dikele Distefano)

De acordo o site italiano ‘Spettacolo’, ”Autumn Beat”, conta a história de dois irmãos Tito e Paco que cresceram em Milão com o mesmo sonho de invadir o mundo do rap e serem ouvidos através da música. Paco é um artista nato e Tito escreve como nenhum outro, ambos destinados ao sucesso, mas a ambição, vida e amor para a mesma mulher testarão seu vínculo, numa história emocionante de três décadas.

A estreia na direção do escritor e roteirista António Dikele Distefano e colaboração de Massimo Vavassori, pretende oferecer um retrato comovente e íntimo da segunda geração de italianos negros. O drama é uma história educativa e actual voltada para públicos de todas as idades.

“Antonio Dikele é um dos talentos emergentes mais versáteis do cenário editorial italiano e estamos orgulhosos de recebê-lo no ‘Home for Talent’ do Prime Video com um acordo global que vê o ‘Autumn Beat ‘como o seu primeiro fruto. Estamos felizes em continuar a oferecer ao público do Prime Video na Itália novas e emocionantes histórias, mesmo aquelas que não foram contadas até agora.”, disse James Farrell, VP International da Amazon Studios.

O referido filme é estrelado por Hamed Seydou, Abby 6ix, Geneme, Juliet Joseph, Dylan Magon, Mohamed Diallo, Marco Renna, Mamy Seny Gueye, Francesco Danquah e Mafoku Michelle Cloe Kengne, e conta ainda com a participação de Guée, um dos nomes mais interessantes da cena rap italiana.

“Este filme é importante porque diz respeito a Milão e a uma família negra que muda com o tempo. Música e amor sempre me salvaram na vida. Agradeço ao Prime Video pela confiança, porque me deu a oportunidade de expressar-me sem me impor nada, sem falar comigo sobre algoritmos e necessidades que eu não conseguia entender. O meu desejo é poder contar as histórias que vi quando era criança e estava sentado na calçada do lado de fora da loja da minha mãe. Quero que essas pessoas possam um dia ligar a televisão e pensar: Eu sinto-me representado neste filme. É um privilégio que eu nunca tive, exceto olhar para fora do país. Estou feliz por fazer parte da família Prime Video porque me sinto muito ouvido e, porque eles não têm medo da minha voz e da minha história”, conta António Dikele.