Forbes África Lusófona arranca com edição especial


A Forbes, revista estadunidense de negócios e economia anuncia o lançamento da revista Forbes África Lusófona, o primeiro título internacional sob a tutela do Emerald Group, que detém também os direitos de licenciamento da Forbes Portugal.

A Forbes explica em nota enviada ao AngoRussia, que  nova revista terá periodicidade bimestral e promete trazer uma nova dinâmica ao mercado dos países africanos de língua portuguesa, que será distribuída pelos seis países da lusofonia, nomeadamente Angola, Cabo Verde, Guiné Bissau,  Guiné Equatorial, Moçambique e São Tomé e Príncipe. Com foco na informação económica local, nas empresas que fazem a diferença no continente enquanto um todo com potencial económico unido pela língua portuguesa.

Publicidade

Centrados em temas transversais para os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), a Forbes África Lusófona traz a ribalta os grandes empresários, ao lado das star-ups mais inovadoras que compõem o tecido empresarial destas seis economias cujo Produto Interno Bruto (PIB) ronda, em conjunto dos cem mil milhões de dólares.

Para Nilza Rodrigues diretora editorial do projecto a equipa é cem por cento lusófona, do Editorial à Administração, com experiência comprovada nos respetivos países, fazendo jus ao compromisso de potenciar o talento da África Lusófona.

“Somos mais fortes juntos e vamos conectar os empresários lusófonos, de forma a criarmos sinergias reais que saiam do papel e influenciem, para melhor, a Comunidade”, disse Nilza Rodrigues,  a diretora editorial do novo projecto em comunicado enviado ao AngoRussia.

Para N’Gunu Tiny, presidente do Conselho de Administração, é um projeto pensado para dar voz aos empresários da lusofonia que com o seu know-how e a sua criatividade implementam uma dinâmica local que deve ser pensada em conjunto pelos seis PALOP.

A edição chega agora às bancas de Portugal nas regiões de Grande Lisboa, Grande Porto e Algarve, tem como palavra de ordem “Coesão”, no sentido da unidade que se pretende alcançar respeitando as diferenças de cada país, porém unidos na economia e na cultura tal como representa a capa número 1 fotografada pelo são-tomense Herberto Smith e tendo como modelo o português Mauro Lopes, com ascendência angolana e cabo-verdiana.

A Forbes Portugal e a Forbes África Lusófona são confinadas, desde Abril último, pelo Emerald Group, sua subsidiária europeia focada em investimento de impacto e inovação que detém 40% do jornal digital Polígrafo e vê assim reforçada a sua presença nos media lusófonos.

 

Por: Sofia Adelino


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *