Carla Djamila fala sobre a carreia profissional: ”A fama é consequência da profissão que escolhi aos 11 anos”


A apresentadora carla Djamila, participou de uma entrevista de perfil feita pelo ZAP Viva e falou sobre  a sua carreira profissional, aproveitando para contar experiências que tem vivido dentro e  fora do mundo da fama.

Nome: Carla Djamila

Publicidade

Carreira como apresentadora: Seis anos

Signo: Virgem

Naturalidade: Luanda

Programas no ZAP Viva: Clube Z, Viva À Tarde, Reviva

Como tem sido a sua rotina nos últimos tempos?

Resposta:  Nos últimos tempos a minha rotina tem sido menos agitada, por causa dos tempos de Covid-19. Estamos a voltar aos poucos a vida normal, tenho trabalhado durante a semana, vou para ginásio, porque quero cuidar mais da minha imagem, e aos finais de semana fico com a família e amigos.

Fala-nos um pouco da sua trajectória no canal ZAP Viva?

Resposta: Eu comecei a dar os meus passos no canal ZAP Viva em 2015, a partir do       programa infantil Clube Z, onde fiz dupla com Manuel Miguel, mais conhecido nas vestes do personagem Kimbito. Em seguida, passei apresentar o programa Viva À Tarde, que no início foi uma experiência assustadora, porque não estava na minha zona de conforto. Foi minha primeira experiência em directo todos dos dias, tive que lidar com outro tipo de convidados, temas diferentes, tudo isso me ajudou a evoluir. De repente, começou a Pandemia Covid-19 e o canal ZAP Viva apostou em programas de contingência, por isso, passei a apresentar o Reviva no intervalo de um ano. Infelizmente, a emissão em Angola está suspensa, mas tenho fé que tudo voltará ao normal na altura certa.

Que lições aprendeu enquanto apresentadora de televisão?

Resposta:  Aprendi que a humildade é o que nos torna completos. Devemos, acima de tudo, sempre que subirmos um degrau no mundo da fama, subir outro de humildade. Porque só assim Deus nos ajuda a ir mais longe, ou seja, “a fama só sobe a cabeça quando encontra um cérebro vazio”.

Quem são as suas fontes inspiração na televisão angolana?

Resposta: Me inspiro na Patrícia Pacheco e no Daniel Nascimento. Eles são muito profissionais, adaptam-se facilmente aos vários tipos de programa com uma perfeição impressionante. Sou fã deles a solo ou como dupla.

Como é que lida com a fama?

Resposta: Não me considero famosa, sou apenas uma figura publicamente conhecida. A fama é consequência da profissão que eu escolhi para mim aos 11 anos de idade, por isso, encaro tudo com a maior naturalidade, sem me focar directamente ao mundo do showbiz.

No que toca a sua vida amorosa, o seu coração está livre ou ocupado?

Resposta: Estou muito bem e apaixonada por mim mesma. O meu coração está bem e com saúde, porque estou em uma fase da minha vida que cultivo mais o amor próprio.

A dupla MC (Carla e Márcio) é muito elogiada pelo público, como lidam nos últimos tempos?

Resposta: Fomos muito bem recebidos pelo público no início. As pessoas até tentaram nos juntar como casal amoroso, pelo facto de sermos jovens simpáticos e charmosos. Entretanto, somos bons amigos, a dupla MC vai muito bem e tem uma interação profissional como colega muito boa.

Se não fosse apresentadora de televisão, que outro desafio profissional abraçaria?

Resposta: Eu seria novamente apresentadora de televisão. Porque gosto de representar, adoro teatro, gostaria de estar nas vestes de actriz, e explorar esse meu desejo.

Quem é a Carla Djamila fora dos ecrãs? 

Resposta: Fora dos ecrãs sou uma jovem normal tal como transpareço. Gosto de festas, praia, conhecer restaurantes novos, sair com os amigos, ler e ir ao cinema. Quem me conhece fora da televisão mostra sempre admiração e faz questão de elogiar-me pela simpatia.

Para si quais são os três piores defeitos no ser humano?

Resposta: O meu top três de piores defeitos são: a falsidade, traição e a mentira ou falta de lealdade.

 

 

Por: Eucadia Ferreira


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *