Zuleica Wilson e Ludmila Rangel falam sobre trabalhar em tempo de pandemia


Integrantes da lista de vencedores dos troféus Moda Luanda 2021, nas categorias de “Melhor Apresentadora Talkshow 2020” e “Melhor Apresentadora de Magazine de Actualidade 2020”, Zuleica Wilson e Ludmila Rangel, destacaram em entrevista exclusiva ao AngoRussia a satisfação de ver os seus desempenhos reconhecidos e falaram sobre a experiência de trabalhar em tempo de pandemia.

Detentora de três troféus do referido evento, Zuleica mencionou que estas conquistas só provam que o público tem acompanhado o seu trabalho. A apresentadora frisou que o seu grande objectivo é manter a qualidade e fazer um programa que agrade os telespectadores.

Publicidade

Zuleica falou ainda sobre a sua experiência como uma profissional que trabalha em tempo de pandemia.

” Tenho vencido três anos consecutivos, fico muito feliz pelo reconhecimento. O público está a aderir em massa aquilo que é o meu trabalho, as pessoas não têm noção do sacrifício. No princípio da pandemia quando se instalou o medo, toda gente estava apreensiva, nós trabalhamos, mas eu também tinha medo e todos os dias punha-me ao risco, claro que era feito tudo com segurança “, sublinhou a apresentadora.

Zuleica ressaltou que sentiu- se muito triste, quando nos seus primeiros três anos de carreira, não recebeu prémios, nem nomeações em nenhum evento, mas hoje percebe que as coisas acontecem no tempo certo e não se pode trabalhar para prémios.

Por sua vez, Ludmila Rangel, realçou que o ano de 2020 foi muito difícil e desafiador para todos, e para si mais ainda pois foram 48 semanas a dar rosto ao “Diário Covid-19”, actualizando o público sobre todos os acontecimentos em volta das consequências do vírus no país.

“Foram cerca de 48 semanas em frente do diário da Covid-19 e 52 semanas de Ludmila a falar sobre Covid-19 em Angola, foi um ano de reinvenção. O troféu do Moda Luanda, significa que a mensagem também chegou lá em casa, nós conseguimos fazer com que as pessoas se cuidassem, que era o que mais importava para nós”, frisou Ludmila Rangel.

Por: Victória Pinto


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *