Yola Araújo sobre ser mãe solteira:-“o mundo não acaba quando um amor termina”


A cantora angolana Yola Araújo em conversa com o AngoRussia contou como é ser ‘mãe solteira’ na sociedade angolana, vista na primeira pessoa, garantiu que carregar o título não é fácil, conciliar a vida profissional e familiar é uma tarefa difícil, e chega à piorar quando alguém acha que ela esteja carente e disponível para conquistas apenas por estar sozinha.

“Ser mãe solteira significa fazer o que tem que ser feito pelo seu filho, fazer um verdadeiro malabarismo entre a escola, o trabalho e os cuidados com os seus pequenos com a maior graça possível… fez-me mais forte e tornou nítida a consciência das dificuldades deste processo e ao mesmo tempo disciplinou-me para evitar subcarregar-me”, começou por dizer.

Inserida numa sociedade de julgamentos, Yola acredita que tudo passa por uma questão de cada um cuidar da sua vida: “a sociedade é machista quanto a essa realidade, mulher é sub-julgada por não ter um lar, daí a necessidade de sermos independentes para o fardo desses julgamentos não serem piores, eu felizmente lido com naturalidade porque tenho uma visão diferente do que se julga”, disse a cantora que entretanto acrescentou: “acho que deviam respeitar os motivos e a vida alheia, afinal os formadores de opinião não estão lá quando o bicho pega, e se não vêm para ajudar, não devem atrapalhar com opiniões”.

A autora de “Página Virada” considera um erro grave deixar a vida correr sem direcção aquando de uma relação frustrada: “o mundo não acaba quando um amor termina”, e demonstrou-se incomodada por pensarem que ela esteja sempre carente, e aberta à novos amores pelo simples facto de ser mãe solteira: “acredito  que os meus filhos têm o que precisam”, descartando a falta de uma possível imagem masculina em suas vidas.

Quando se trata de cuidar da sua família, Yola Araújo dispensa introdução, por se auto-intitular ‘mãezona’, muito caseira e dedicada aos seus, por isso sempre sobra tempo pra cuidar deles apesar do seu trabalho.

“O Jason é uma benção pra nós, queremos muito vê-lo desenvolver a fala e a comunicação, e isso irá acontecer na graça de Deus, é tudo uma questão de tempo e estímulo pois para Deus nada é impossível”, contou sorridente a cantora sobre o filho que foi diagnosticado com autismo.

Questionada sobre ‘renascer das cinzas’ após uma decepção, Araújo foi breve em sua resposta: “nem eu mesma as vezes sei, penso que a vida apesar de curta, é bela, e a tempestade não dura o tempo todo, então  eu tenho filhos (Ayani e Jason Costa) e gosto do amor que a vida me permite viver, tenho os motivos certos pra lutar e ter as forças pra tal”.

Vale recordar que, recentemente Yola renunciou a nomeação dos Globos ZAP 2020 na categoria de “Melhor Cantora do Ano”, alegando não ter tido trabalhos a solo, defendeu que o mais justo seria concorrer com o ex-companheiro  pela dupla YoBass.

PUB

Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *