Sílvio Nascimento ganha apoio de figuras públicas após criar um abaixo assinado contra a produção americana


Depois de demonstrar o seu descontentamento a respeito a série documental sobre a Rainha Njinga, que será produzido pela americana Jada Smith a pedido da Netflix, e ter feito um abaixo assinado contestando tal produção, várias figuras públicas angolanas mostraram-se  solidarizadas  com a iniciativa do actor angolano Sílvio Nascimento.

O  documento oficial criado pelo actor,  pede a assinatura de pelo menos 7 mil pessoas, para que o descontentamento dos angolanos perante a produção desta série que vai retratar a história de uma rainha angolana  chegue aos meios de comunicação internacionais, e posteriormente a quem pretende produzir.

Publicidade

Trata-se de um documento feito pelo actor e apresentador, Sílvio Nascimento, que pede a participação do público para que o descontentamento apareça nos mídias, e chegue até a Jada Smith, de modo que a Netflix tenham conhecimento que os angolanos não querem uma história que já foi contada,  e posteriormente ignorada, e acima de tudo, que seja produzida por produtores americanos, que de alguma forma distorcerão a cronologia da Rainha de Angola.

Algumas figuras públicas como, Daniel Nascimento, Lesliana Pereira, Costa Vilola, Anna Joyce, Tania Burity,  Tatiana Durão, Eva Rap Diva, dentre outras, também reagiram indignados com o sucedido, e por meio das suas redes sociais mostraram o seu descontentamento, e aproveitaram para sensibilizar o público a assinar a petição feita por Sílvio Nascimento.

Sílvio Nascimento apelou a sociedade  no que diz respeito a desvalorização do produto africano, que outrora foi ignorado, quando a maior provedora global de filmes e séries de televisão via streaming, Netflix, disse não ter interesse em conteúdos PALOP.

“Primeiro a Netflix diz não ter interesse em conteúdos PALOP, mas agora usam a Rainha Njinga Mbande?” Escreveu Sílvio Nascimento em uma das publicações feitas na sua conta do Instagram.

É importante realçar que após 24 horas da criação do documento oficial, o mesmo já tinha 5 mil assinaturas, faltando apenas 2 mil para número de assinantes necessário.

Por: Eucadia Ferreira

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

6 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

  1. Vão querer descredibilizar a nossa cultura que já anda de vento em popa por causa do ocidente mais respeito aos ANGOLANOS

  2. Repudiar veementemente a atitude dessa empresa, que nos toma e trata como naturais e “moradores” de copas das árvores, mas quando se trata de ganharem dinheiro, não olham à meios e desrespeitando a idiossincrasia de um povo inteiro. Se fosse ima empresa do chamado “terceiro mundo”, a fazer isso, à esta hora, estavam a fazer um BARULHO ENSURDECEDOR, nos seus meios de comunicação, porque quê não falam de Isabel II. A ÁFRICA DIZ BASTA.

  3. Respeitam a cultura de Angola nos perguntam, quem é a Rainha Njinga? Não distorcem a nossa História porfavor.nos também temos actores que sabem representar.

  4. Não quero ninguém aqui a tentar distorcer a nossa estória, a nossa cultura a nossa identidade
    Saibam respeitar num início e no final pra serem aplaudidos
    Não queres bajú