Sarissari fala sobre curiosa tradição familiar: “Amanhã os meus netos serão soprados pelos meus filhos”


Após ter partilhado um vídeo em que surge soprando os seus filhos e a esposa nos ouvido, como sinónimo de proteção, e suscitar a curiosidade dos internautas, o músico e CEO da produtora Hey Hey Hey, Sarissari, falou ao AngoRussia sobre a curiosa tradição familiar.

Ao partilhar no seu perfil do Instagram, um vídeo do momento em que o mesmo se despedia dos filhos e da esposa, no aeroporto 4 de Fevereiro, quando estes estavam prestes a embarcar para uma viajem, Sarissari assoprou-os no ouvido, facto que soou estranho para os internautas que pesar do mesmo ter explicado na legenda que tratava-se de uma tradição familiar, ou seja, um costume que a sua avó materna fazia para os abençoar e proteger. “Mano Velho”, como é carinhosamente tratado, escreveu ainda que desconhece os motivos pelos quais aderiu a prática, mas que acredita que resulta de alguma forma.

Publicidade

“Minha avó nos soprava sempre que fôssemos viajar para nos proteger e abençoar. Yá, a mãe da minha mãe fazia isso! Hoje eu faço aos meus, não sei explicar porquê? Mas faço e acredito no efeito do mesmo, escreveu.

Em entrevista ao AngoRussia, o artista contou que nunca sentiu a necessidade de o fazer, mas justifica que a prática deve-se simplesmente seguir o que sua avô fazia, ou seja é um gesto de ligação e proteção feito pela matriarca para que os netos não sentissem saudades quando fossem ficar longe da família, acrescentou ainda que tornou-se uma rotina.

“Eu não senti necessidade de fazer o ritual, a minha avô, mãe da minha mãe nos soprava sempre que fôssemos viajar para nos proteger e abençoar e para que não sentíssemos saudades, era um hábito já, antes de sair eu ia ter com ela para me assoprar, era algo nosso avô e netos, algo muito forte que até hoje não sei o porquê”, disse o artista.

O artista realçou que a mãe também faz o mesmo, e que apesar de ter se criado um hábito e fazer parte da tradição familiar, o mesmo já saiu para viajar várias vezes sem recorrer a prática que simboliza a proteção, e correu tudo bem,.

“Já viajei várias vezes, e não aconteceu nada de mal, é mesmo só uma tradição familiar, e a continuidade  de identidade do legado dela que hoje tento passar aos meus filhos, a minha mãe faz o mesmo, então é algo que na família continua de geração a geração, amanhã os meus netos serão soprados pelos meus filhos”, acrescentou.

O cantor que sempre faz questão de partilhar em suas redes sociais, momentos com a família reforçou que o que tem feito é simplesmente por amor, pois não considera tal prática como um ritual e sim como um hábito e costume africano, pois acredita que os laços são inquebráveis.

” Eu acredito no amor, tudo que é feito é com amor, não é um ritual é um costume africano, cultura tradição familiar ao mesmo tempo, acredito que o poder da mãe da avô sobre os seus é muito forte, são laços inquebráveis”, concluiu.

Por: Eucadia Ferreira

 

 

 

 

 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *