R.Kelly acusado de abusar sexualmente de um rapaz de 17 anos


O cantor norte-americano Robert Kelly que se encontra preso desde 2019, acusado por vários crimes de abuso sexual e pornografia infantil, vê surgir contra si novas alegações, feitas por um rapaz que afirma que foi abusado pelo artista em 2006, no McDonald’s.

Os promotores dos EUA, trouxeram à tona novas alegações contra o cantor R. Kelly em um novo arquivamento no caso em curso, e também estão a procurar um júri para ser selecionado em 9 de agosto em Nova York, para ouvir testemunhos de várias outras supostas vítimas que alegam ter sido submetidas a abuso físico pelo cantor ou que foram ameaçadas por este.

Publicidade

Parte do arquivo é uma acusação de um indivíduo que alega ter sido abusado sexualmente pelo cantor quando  tinha 17 anos em 2006 em um McDonald’s. O menino também estava supostamente em contacto com Kelly em 2008, quando o cantor estava a ser julgado por acusações de pornografia infantil, dizendo a Kelly que ele tinha contacto com um jurado sobre o caso. Kelly teria instruído o jovem a obter seu contacto para atestar por ele, pedindo para ser descrito como um “cara bom”. R. Kelly foi mais tarde absolvido dessas acusações.

Os promotores argumentam que essas novas alegações mostrariam que os crimes pelos quais Kelly é acusado “não eram eventos isolados e faziam parte de um padrão maior”. O cantor deverá ser julgado em Nova York por acusações de exploração sexual infantil, fazer imagens indecentes de menores, extorsão e obstrução da justiça. R. Kelly se declarou inocente de todas as acusações feitas contra ele.

Actualmente detido em um centro de detenção metropolitana no Brooklyn, Estados Unidos, Kelly também enfrentará um tribunal na cidade de Chicago em setembro por acusações de pornografia infantil e obstrução.

O cantor de “I Believe I Can Fly” foi levado pela primeira vez sob custódia no início de 2019 sob 10 acusações de abuso sexual agravado, mais tarde, ele foi preso novamente em julho daquele ano, depois de ser indiciado por 13 acusações de agentes federais.

Em abril do ano passado, os advogados de Kelly apresentaram uma moção para que ele fosse solto sob fiança da prisão devido a temores de que ele pegaria COVID-19 na prisão, mas o recurso foi rejeitado. Ele também lançou um segundo recurso de fiança separado no mesmo mês, também teve outro pedido de fiança rejeitado em setembro do ano passado, depois que surgiram relatos de que havia sido fisicamente agredido na prisão.

 

 

Por: Isabel Silva


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *