“Para a educação de uma criança o tamanho do cabelo e o estilo de roupa, não interferem”, diz Eva Rap Diva sobre a obrigatoriedade de cortes de cabelos


Após ser posto a circular nas redes sociais um suposto comunicado do Colégio Dona Joaquina E Sumbe, a esclarecer os motivos que levaram a exigir o corte de cabelo aos alunos para poderem entrar na instituição, a cantora angolana, Eva Rap Diva, decidiu pronunciar-se neste domingo, 25 de setembro, para dar o seu parecer a respeito do assunto.

Foto: Reprodução Instagram (Eva Rap Diva)

No comunicado, divulgado nas redes sociais, o Colégio afirmou que os alunos estavam a ser proibidos de entrar na instituição alegadamente por fazerem o uso de trajes e cortes de cabelos que contrariavam o código de conduta da instituição.

Diante deste pronunciamento, Eva Rap Diva manifestou-se na sua conta oficial do Facebook, para dizer que considera a atitude da instituição ridícula, porque acredita que o corte de cabelo e o estilo de roupa de roupa não interferem na educação de uma criança.

“Eu quero dizer que considero isto ridículo! Para a educação de uma criança o tamanho do cabelo, o estilo de roupa que usa etc não interferem. Os valores de boa educação se passam sem que isso interfira. É por isso que como sociedade estamos como estamos porque desde cedo somos limitados na nossa identidade, tudo é imposto e se não cumpres exactamente como te dizem que deve ser és sancionado. Em situações sem lógica e com argumentos sem base pedagógica e científica”, disse.

No texto, Eva acrescentou que essa forma de conservadorismo é vergonhosa, tendo destacado que o cabelo de um menor de idade é um assunto que só cabe aos pais e a própria criança decidirem.

“Dizem que a tolerância é um valor do colégio, mas estão a ser intolerantes! Colégio Dona Joaquina E Sumbe, o cabelo de uma criança menor de idade é um assunto que só os pais e a criança devem decidir! Este conservadorismo arcaico excessivo é vergonhoso numa instituição de ensino”.