Daniel Nascimento: “Comecei a gostar do semba depois de ouvir as músicas do Bonga”


609 partilhas

Ídolo também é fã. O apresentador e cantor Daniel Nascimento, demonstrou recentemente ser  fã incondicional do dono de vários sucessos como “Ginica” e “Kambua”, ao revelar que começou a gostar do semba, depois de conhecer e ouvir as músicas de Bonga.

Daniel Nascimento: "Comecei a gostar do semba depois de ouvir as músicas do Bonga"

 

O apresentador e cantor, Daniel Nascimento, aproveitou a passagem do consagrado músico e compositor Barceló de Carvalho ao programa “Zap News” para demonstrar o quanto é fã de Bonga, o mesmo foi  mais profundo ao afirmar que “roubava”  os discos do pai, para ouvir as músicas do Senhor da “Voz roca”, um dos grandes impulsionadores da cultura angolana.

“Eu comecei a ouvir o mais velho Bonga, há muito tempo e naquela época roubava o disco do meu pai. E hoje posso dizer que ele foi a pessoa que levou-me a gostar e fazer o semba, para mim ele é o maior embaixador da música angolana”, assumiu Daniel Nascimento.

Em resposta, o artista Bonga, também elogiou o apresentador: “Hoje também estou muito feliz, por estares aqui a comandar o programa e também a dar exemplo nesta juventude que tem o jornalismo como uma paixão”.

Quarenta e seis anos dedicados à divulgação, valorização e defesa do país além-fronteiras, por meio da sua criação artística, valeram ao músico Barceló de Carvalho (Bonga) a Medalha de Bravura e do Mérito Cívico e Social, 1.ª Classe, outorgada no âmbito do 43º aniversário da independência nacional, no passado sábado (10) de Novembro, pelo presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço.

Dono de uma rica e vasta discografia, Bonga é dos poucos criadores angolanos que, ao longo da sua vida e carreira artística, mesmo com muitos altos e baixos pelo meio, tem dado o melhor de si em prol da angolanidade, usando como arma a voz e a música para levar aos quatro cantos do mundo o nome de Angola e dos angolanos.

Banido no país e exaltado no estrangeiro durante longos anos (tendo sido condecorado pelo governo francês, em 2014, com a insígnia de Cavaleiro na Ordem das Artes e Letras), Bonga, considerado por críticos como sendo o porta-bandeira do semba, ritmo de dança e música tipicamente angolano, recebe, do seu Governo, o devido reconhecimento nunca antes dado ao seu trabalho.

Reconhecido no mercado musical internacional como dono de um repertório artístico que eleva a cultura angolana ao mais alto patamar, Bonga recebe, pelas mãos do Presidente da República, João Lourenço, uma das mais altas condecorações atribuídas pelo Executivo a personalidades políticas, culturais, militares e socais

Por: Júlio Dos Santos


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

609 partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *