Covid-19: Giorgio Armani doa 2 milhões de euros e vai produzir roupa de proteção para profissionais de saúde


35 partilhas

O estilista italiano Giorgio Armani doou 2 milhões de euros para quatro hospitais e a Agência de Proteção Civil da Itália para ajudar no combate ao surto do novo coronavírus. O país tenta impedir o avanço do vírus que infectou 9.172 pessoas, provocando mais de 8.165 mortes pela Covid-19 desde o início do surto.

O grupo de moda Armani disse nesta quinta-feira (26) de Março, que todas as suas fábricas italianas começarão a produzir macacões médicos descartáveis, um esforço para auxiliar os agentes de saúde durante a crise do coronavírus.

Publicidade

A escassez de equipamentos de proteção e outros dispositivos médicos é um dos maiores problemas assolando o sistema de saúde da Itália desde que o contágio veio à tona na Lombardia, região rica do norte do país, no final de fevereiro.

A marca Armani tem sede na cidade de Milão, cuja região (Lombardia) é o epicentro do surto em Itália.

O criador detém atualmente quatro fábricas em Itália, precisou um porta-voz da marca.

Armani teve receita de 2,1 bilhões de euros em 2018. A maioria dos funcionários do grupo sediado em Milão está a trabalhar em casa, e suas instalações de produção estão a ser operadas com o mínimo de pessoas, disse uma porta-voz.


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

35 partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *