Como forma de protesto contra o racismo, Rihanna suspende a venda de seus produtos


146 partilhas

Rihanna abriu mão da venda de sua linha de lingerie, a Savage, e de sua marca de beleza, a Fenty Beauty, nesta terça-feira (2) de Junho, como forma de protesto contra a desigualdade racial.

Em apoio ao movimento #BlackoutTuesday, Rihanna decidiu interromper as vendas por um dia de suas três marcas – a  empresa de cosméticos Fenty Beauty, a linha de lingerie Savage x Fenty e a grife de luxo liderada pela LVMH, Fenty.

Publicidade

A cantora avisou no Twitter que não “iria comprar m** nenhuma, nem a vender m** nenhuma” e deixou um aviso no site da Fenty Beauty.

“A luta contra a desigualdade racial, a injustiça e o racismo não para com doações financeiras e palavras de apoio. Em solidariedade à comunidade negra, aos nossos colaboradores, nossos amigos, às nossa famílias e aos colegas de todas as indústrias, estamos orgulhosos em participar do #BlackoutTuesday. A Fenty Beauty não realizará qualquer negócio nesta terça, 2 de junho. Não é um dia de folga, é um dia para refletir e encontrar maneiras de fazer mudanças reais”, diz o comunicado no site.

A Fenty também anunciou que irá doar recursos para os grupos  Movement for Black Lives e Color Of Change, de combate ao racismo.

“Pedimos que você se manifeste, se levante contra o racismo e a discriminação em todas as formas”, finaliza o comunicado.

O movimento, que começou  na indústria fonográfica, acontece nesta terça-feira nas redes sociais e tem sido abraçado por celebridades, entre elas as angolanas, propõe postar quadrados negros para simbolizar um dia sem consumo em grandes plataformas.

Desde o dia 25 de maio, protestos têm tomado conta de todo o território americano por causa do assassinato do segurança negro George Floyd pelo agente Derek Chauvin. 


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

146 partilhas

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *