Coca-Cola perde 4 bilhões de dólares após Cristiano Ronaldo desaconselhar o seu uso


Após o jogar de futebol Cristiano Ronaldo ter desaconselhado o uso da Coca-Cola durante uma colectiva de imprensa da Eurocopa, realizada nesta segunda-feira, fez a marca perder 4 bilhões de dólares na bolsa de valores.

Ao se sentar para dar início a colectiva de imprensa, Cristiano Ronaldo afastou duas garrafas de Coca-Cola, patrocinadora do Euro 2020, que estavam em sua frente sobre a mesa, e em seguida levantou uma garrafa de água da mesma marca e exibiu dando a entender que o ideal é beber água e não Coca-Cola.

Publicidade

Na sexta-feira (11 de Junho), as ações da Coca-Cola encerraram a semana valendo US$ 56,12 na bolsa de valores. Depois do gesto do craque português, o valor das ações caiu para US$ 55,22, registando uma queda de 1,6%.

Essa não é a primeira vez que o astro da seleção portuguesa alfineta a Coca-Cola. Quando o jogador recebeu o prêmio de melhor jogador do século pela Globe Soccer Awards, em dezembro, ele conversou com a imprensa sobre o seu filho, Cristiano Júnior, e deixou escapar que não gosta da bebida açucarada.

Por: Victória Pinto


Gostou? Partilhe com os teus amigos!

0 Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *