Carlos Morais rende homenagem a Eduardo Mingas e declara: -“Obrigada por todos os anos de excelência no basquetebol”


A retribuição de honra, agradecimento e reconhecimento, deve ser feito enquanto a pessoa ainda vive. E foi nesta linha de pensamento que o basquetebolista angolano, Carlos Morais, decidiu nesta sexta-feira, 30 de Setembro, fazer uma singela homenagem ao jogador Eduardo Mingas pelo seu contributo no basquetebol nacional.

Foto: Reprodução Instagram (Carlos Morais)

Através do seu perfil do Instagram, Carlos Morais ou simplesmente Kamoras, reconheceu a excelência de Eduardo Mingas enquanto basquetebolista e aproveitou a ocasião para agradecer e engrandecer a grande figura que o atleta é.

“Obrigado por tanto Big Mingas. Por todos esses anos de excelência no basquetebol, mas, mais importante, por seres uma pessoa do bem”, lê-se na publicação.

O poste Eduardo Mingas, 1,98 metros, deu início a trajectória aos 15 anos, no Misto da Lunda-Sul, na cidade de Saurimo, de onde é natural. Mingas tem registado no seu currículo os mundiais de 2002, em Indianápolis (Estados Unidos), onde, sob a batuta de Mário Palma, fez a estreia e deu um grande impulso à carreira.

Em 2006, já com Alberto de Carvalho “Ginguba”, em Saitama (Japão), voltou a emprestar a combatividade debaixo do cesto, tendo a selecção conquistado a melhor classificação africana de todos os tempos, o nono lugar, num universo de 24 equipas. Em 2010, em Kayseri (Turquia), Luís Magalhães convocou-o, tal como em 2014, em Las Palmas de Gran Canária (Espanha), o fez Paulo Macedo.

Saído de casa às escondidas dos pais, Fernando Miúdo e Madalena Mbombo, o quinto de 11 filhos serviu a formação dos Bombeiros durante cinco anos. Em 2005, transfere-se para o Petro de Luanda, regressando cinco anos depois ao Inter. Em 2013, segue para o Recreativo do Libolo, clube que representou até 2017.