“Ainda ontem eu era uma menina inocente de dez anos”, recorda Dicla Burity com retratos marcantes


A actriz angolana Dicla Burity, recuou no tempo ao partilhar nesta segunda-feira, 10 de janeiro, retratos marcantes  que fazem jus a sua trajetória desde a infância até a idade adulta.

Uma das mulheres dada às artes, que já manifestou publicamente o sonho de infância, em tornar-se uma bailarina, destacou parafraseando uma música, como é que o tempo passa tão rápido e recordou das canções que marcaram o seu passado.

Publicidade

“Man, a vida passa por nós tão rápido e é tão inacreditável que ela seja uma breve experiência… Ainda ontem eu era uma menina inocente de dez anos com uma kinda à cabeça a dançar e tinha o sonho de curar o mundo inteiro. Hoje, já tenho tantas memórias em flashback e tanta “vida real” vivida. Que músicas assim me fazem lembrar da minha essência, dançar… Baila baila”(…..) Baila de Now united faz-me viajar no tempo e no espaço, na minha infância, juventude e nas Diclas que já vivi nos meus sonhos mais profundos”, começou por dizer a artista.

A actriz que já expressou o desejo intenso de dançar ballet clássico, frisou que  continua a sonhar com um palco a dançar e poder ser vista pelo público.

“E me imagino a dançar no futuro, num palco semi escuro com uma luz de silhueta à solo como sempre sonhei, o público calado e eu apenas a sentir cada momento, cada palavra cada som desta música. Sozinha, só eu, como cheguei aqui antes de colecionar pessoas e fazer outras. É emocionante, triste e belo ao mesmo tempo, nostálgico e sentido. Tudo!!! Eu, a música e a vida Lembramo-nos de vos dizer que tudo passa num instante por isso guys… Continua a dançar debaixo das estrelas dança como se ninguém estivesse a ver sente a música no teu coração”, destacou a acrtiz.