Quantcast

João Lourenço concede entrevista coletiva e interage com centenas de jornalistas

0
Campanha Dstv Telemundo

O presidente da República, João Manuel Gonçalves Lourenço, concedeu nesta segunda-feira (08), no jardim do palácio presidencial, em Luanda, uma entrevista coletiva onde interagiu com mais de 150 jornalistas nacionais e internacionais, e abordou sobre variados assuntos respeitantes ao desenvolvimento do país.

Com intenção de criar uma aproximação com os jornalistas, O Titular do Poder Executivo, colocou-se a disposição num período de uma hora, para responder variadas questões formuladas por representantes de diversos órgãos de comunicação presentes na referida sessão.

Durante a entrevista aberta e bastante abrangente, o Presidente da República abordou sobre vários assuntos, nomeadamente: o combate a corrupção, o caso Rádio Ecclesia, caso Manuel Vicente, exonerações, alegada perseguição aos filhos do Ex-Presidente José Eduardo dos Santos, o estado actual das relações entre Angola e Portugal, a declaração de bens dos membros do governo e o acesso as vagas de emprego na Sonangol e Endiama.

No que diz respeito ao combate a corrupção, João Lourenço foi claro em dizer: ” Para combater a corrupção há duas palavras de ordem, coragem e determinação”.

Sobre o caso da Rádio Ecclesia, o chefe de estado fez questão de dizer que actualmente considera já um falso problema e que a mesma emissora pode expandir o seu sinal em todo espaço nacional desde que cumpra com a lei. “Este é de facto um velho problema, mas eu considero hoje um falso problema porque o executivo defende a liberdade de expressão, a liberdade de imprensa e não o fizemos durante o período de campanha somente para obter votos, mas porque sinceramente entendemos que devemos não só defender mas promover essas duas liberdades. É evidente que para que a Rádio Ecclesia possa expandir o seu sinal em todo território nacional não haja necessidade de nenhum pronunciamento do Presidente da República, mas devemos reconhecer que por razões que não importa adiantar agora, a mesma rádio não conseguiu fazer a extensão do sinal, nós consideramos que desde que se respeite a lei, sobretudo a da radiodifusão, a mesma pode perfeitamente expandir o seu sinal a todo território nacional”.

Importa referir que, esta conferência foi a primeira de muitas que o chefe de estado pretende realizar anualmente, até ao final do seu mandato, em 2022.

Deixe a sua opinião!

Partilhe.